A INFLUÊNCIA DA CLOUD COMPUTING

Conforme matéria publicada aqui no blog mkt em abril a cloud computing, ou computação em nuvem, já não é mais uma tendência, mas uma realidade. Onde a preocupação com o sistema operacional, sua capacidade e atualização de softwares fica em segundo plano, pois o acesso as funcionalidades e arquivos é feito remotamente. Este meio de acesso e processamento de informações esta mudando aos poucos a forma como interagimos com o meio eletrônico. Seja com os smartphones, tablets e todo aparato tecnológico móvel ou em meios não convencionais que vem surgindo, partimos para um acesso remoto e globalizado de informações. Podendo acessar nossos perfis e arquivos em diferentes dispositivos e interagir com eles com diferentes pessoas, redes e serviços.

A exigência com a capacidade dos computadores vai diminuindo e com isso os preços. Ganha espaço também sistemas operacionais como Linux que pode ser utilizado com menos recursos, assim como sistemas operacionais alternativos que vão sendo adaptados a dispositivos que não exigem ou mesmo não foram projetados para trabalhar com grande capacidade de processamento como é o caso do Android ou iOS da Apple.

Toda essa mudança é acompanhada da tendência mundial da popularização do acesso à internet. Com preços e tecnologia de acesso e velocidade cada vez mais acessíveis e locais de acesso público gratuito.

A rede de varejo Amazon.com foi uma das primeiras a aproveitar as oportunidades que a cloud computing oferece. Partindo da sua necessidade de investimento em hardware para dar conta da demanda crescente que se apresenta em certos momentos, em especial o natal. Em 2002 a rede de varejo acabou aproveitando o tempo ocioso do sistema para começar a alugá-lo, anos depois tendo lançado os serviços baseados em computação em nuvem e armazenagem remota de arquivos Simples Storage Solution (S3) e o Elastic Compute Cloud (EC2)

No Brasil a computação em nuvem tem uma distância muito grande a percorrer até se tornar popular. No entanto, apesar de começar lentamente o uso desta tecnologia, o país atualmente está tendo um crescimento rápido. Um dos grandes entraves a ser enfrentado pelo país para o pleno desenvolvimento desta tecnologia é o acesso a internet de banda larga, que ainda é muito limitado. Sem banda larga e conexões de internet de qualidade a computação em nuvem não pode existir. Assim, é preciso que os investimentos comecem pela infra-estrutura de acesso a internet no país.

Anúncios

APPS PARA WINDOWS PHONE

A rede do Windows Phone superou a marca dos 100 mil aplicativos, em comparação foi mais rápida que o Android e mais lenta que o iPhone para atingir o mesmo número de aplicativos. No entanto, nem todos os aplicativos estão disponíveis. No total são cerca de 88,3 mil aplicativos ativos.

É importante que o Windows Phone corra atrás de seus concorrentes se quiser entrar nesta disputa. Ele ainda está de longe de se tornar popular em meio ao domínio do Android e do iPhone, mas vem ganhando espaço nesse meio.

 

A matéria original é do olhar digital

ESTRELA NO MERCADO DE APLICATIVOS PARA CELULAR

A empresa Estrela fundada em 25 de junho de 1937 se tornou um ícone na infância de muitas pessoas e se tornou a mais tradicional e conhecida empresa de brinquedos do país. Depois de um grande período de crescimento e prosperidade a empresa se viu diante de uma crise na década de 90, que afetou toda a indústria de brinquedos no país com a abertura do mercado e que, além de disputar espaço com o contrabando de brinquedos e falsificações, hoje ainda enfrenta dificuldades devido, principalmente, ao comércio de produtos chineses. No entanto, esta crise não parou a empresa continuou lançando e relançando brinquedos. Atualmente, do total de seus produtos, 30 % são oriundos da China, em especial produtos eletrônicos que foram uma das apostas da empresa nestes últimos anos.

O novo foco da Estrela está no mercado de jogos online, a empresa irá se lançar no mercado de aplicativos para celular lançando inicialmente um clássico dos jogos de tabuleiro – o Banco Imobiliário. Sendo o jogo o produto mais vendido pela empresa no último ano ele foi escolhido para iniciar a entrada da Estrela neste mercado no qual espera que mais de 1 milhão de pessoas baixem a versão online do produto que será distribuída gratuitamente. Nele os jogadores terão opções de interagir através de redes sociais e poderão transformar o local onde estão em uma peça do jogo. Inicialmente o aplicativo estará disponível para a rede de usuários de iPhone e, dentro de um mês, deverá estar disponível para usuários de Android. Com esta ação a Estrela espera resgatar muitos de seus antigos consumidores, muitos adultos, os quais acabaram deixando o consumo da marca de lado com o passar do tempo.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Leia mais no site iG