MARKETING EMOCIONAL

O marketing emocional tem a missão de atrair o consumidor por meio de seus sentimentos. Quando almejamos ou adquirimos um serviço ou produto somos movidos por nossas necessidades e desejos, os quais estão entrelaçados com nossos sentimentos. Mais do que comprar um pacote de viagens ou um carro em especial estamos buscando alcançar um sonho que temos. Mais do que beber ou comer uma comida específica, estamos desfrutando de um momento de prazer. Mais do que comprar uma bolsa ou roupa de marca, estamos suprindo uma busca por status. Assim seguem vários exemplos de situações de compra os quais nos remetem aos mais diversos sentimentos que nos motivam a tomar decisões.

Quase sempre é o consumidor que vai até uma determinada empresa para realizar uma compra, a questão está justamente em atrair o consumidor até o seu estabelecimento para que realize a compra. Fazendo uso do marketing emocional é possível ativar sensações, lembranças e emoções positivas as quais induzem o consumidor a se familiarizar com seu produto. Trabalhar com diferentes sentidos do ser humano e utilizar o marketing emocional juntamente com outras estratégias de marketing fará com que seu negócio prospere diante do seu público-alvo. Daí a importância de suas ações estarem voltados ao seu público específico, do contrário elas não surtirão o efeito desejado.

O grande desafio do marketing emocional é fazer com que o consumidor pense de forma emotiva, ou seja, sobrepor o racional frente as emoções que se está despertando com uma ação de comunicação ou diretamente com um produto. Talvez a melhor forma de se atingir isto seja ter uma boa base racional para justificar uma compra a qual transcorrerá de forma mais natural até atingir o emocional, o qual irá confirmar na mente do consumidor a decisão da compra.

Um meio atual e de forte presença na comunicação direta das empresas com seus clientes é o das mídias sociais. Estas mídias são fruto de necessidades emocionais, tal como a da interação com outras pessoas e grupos. Segue um video o qual fala um pouco das mídias sociais e do marketing emocional


MARKETING OLFATIVO

O cheiro de carro novo, o seu protetor solar predileto, o aroma de um chocolate ou doce que você não esquece, são alguns exemplos de produtos que influenciam na sua compra através do marketing emocional, mais precisamente o chamado marketing olfativo, que tem como objetivo criar um vínculo com o consumidor através de um aroma específico. Ele pode ser utilizado tanto para criar uma identidade olfativa para uma empresa ou produto, como para instigar a compra em determinadas ocasiões e promoções específicas.

Para se utilizar a estratégia do marketing olfativo é importante que o aroma escolhido para representar uma marca esteja alinhado com sua identidade visual, assim como a visão e missão da empresa. Se não houver coerência a associação com a marca será problemática. Um fator importante na utilização do marketing olfativo é que, como foi dito anteriormente, ele faz parte do marketing emocional e, ao sentir um cheiro específico, as pessoas fazem uma ligação emocional com o mesmo. Desta forma, muitas pessoas irão associar um determinado cheiro com experiências e sensações vividas. Outro fator a se considerar é o seu público, que se diferenciará de acordo com a faixa etária, cultura, região e seus hábitos. Entender estas situações e a relação que elas podem vir a ter com sua marca e saber que nem todas as pessoas irão se familiarizar com um aroma escolhido é essencial.

 

Quando pensamos numa empresa fazendo uso do marketing olfativo inicialmente pensamos em empresas alimentícias e de cosméticos, as quais tem seus produtos intimamente ligadas ao cheiro. No entanto, o marketing olfativo pode ser utilizado em qualquer negócio, como consultórios e clínicas, ambientes de prestação de serviço, lojas em geral, etc. Num mercado em que os produtos são cada vez mais parecidos o marketing olfativo entra com um importante diferencial na promoção e venda de produtos.